Dormir muito ou pouco: o que é pior para a saúde?

Com a chegada do horário de verão um assunto sempre vem à tona: a quantidade de horas dormidas por noite. Assim que você muda o relógio fica imaginando quantas horas de olhos fechados perdeu ou ganhou. Claro que a mudança é pequena, de apenas uma hora, mas já é capaz de nos deixar um pouco confusos, mesmo que você se adapte em um dia ou dois.

Mesmo assim, a discussão em torno da importância do sono é sempre boa, traz excelentes dicas para quem acha para dormir demais é perda de tempo, ou para aqueles que gostam de dormir mais que a própria cama e dizem que quanto mais melhor!

Antes de tudo, é bom lembrar que é considerado um padrão saudável de sono quando dormimos entre 6 e 8 horas. Menos que 6 horas -se deitar por 2 ou 4 horas-, já aumenta a chance de ganhar peso em 200%! Sim, dormir pouco está associado ao ganho de peso e à obesidade.

Isso acontece por uma questão hormonal bem simples de explicar: ao dormir pouco temos aumento da fome pela maior secreção do hormônio da grelina, e, além disso, sofremos com a redução da sensação de saciedade, pela menor produção do hormônio da leptina. No final das contas, o que acontece é que dormir pouco faz com que a pessoa coma mais do comeria normalmente e escolha sempre comidas mais calóricas e mais ricas em gordura e açúcares.

Além disso, o sono insuficiente provoca baixa no sistema imunológico e o corpo fica mais suscetível a doenças, e até mesmo ao crescimento de células tumorais. Está achando pouco?Saiba que dormir menos que seis horas por noite também aumenta chances de doenças cardíacas, derrames, diabetes e doenças mentais. Fora que fechar os olhos por pouco tempo aumenta a produção do cortisol, hormônio do estresse, e reduz a produção do hormônio do crescimento, o Gh, e da testosterona, ambos importantes na manutenção de massa magra.

Agora os dorminhocos estão felizes da vida, achando que vão ficar magrinhos e saudáveis. Calma lá: tenho más notícia. Um recentemente estudo feito na Inglaterra descobriu um aumento de 30% nas mortes de pessoas que dormiam mais de 10 horas, em comparação com as que dormiam as recomendadas seis ou oito horas. Esse número entre os que dormem menos de 6 horas, é de 12%. Ou seja, o risco de morte aumenta para quem dorme demais, comparado com aqueles que dormem o aconselhado. Dormir todo dia mais que 9 ou 10 horas também está associado a doenças do coração, diabetes e demências.

Como tudo na vida, o melhor é ter equilíbrio. Nem tanto ao mar, nem tanto à terra. E a dica é fazer de tudo para que o sono seja reparador e eficiente no que se propõe: descanso.

Procure deixar o quarto calmo, escuro, não ver filmes ou séries que excitem demais à noite, não fazer atividade física intensa perto da hora de dormir, não dormir nem da barriga cheia, nem vazia e procurar deitar e acordar todos os dias no mesmo horário. A rotina saudável ajuda a ter um sono tranquilo, para que se possa acordar no dia seguinte com disposição e recuperado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Solve : *
5 × 15 =